quinta-feira, 29 de agosto de 2013

"- Às vezes, eu tenho uma saudade imensa de algumas coisas.
- Que coisas?
- Um monte de coisas. Coisas nossas, sabe? Minhas e suas.
- E por que não mata saudade delas?
- Porque saudade não é coisa que se mata. Saudade é feito erva daninha, planta de muro: cresce muito, seca, volta a ficar verde, se enfia onde não deve, sai por onde se deve, destrói um lado mas segura o outro que tá quase caindo... Saudade não dá pra matar. Saudade só dá pra tentar matar, porque se matar, a gente não sabe o que vem depois."

segunda-feira, 26 de agosto de 2013

A gente sabe que é amor quando se apaixona de novo pela mesma pessoa, não importando o que tenha acontecido e mesmo sem ter deixado de estar apaixonada por ela. Se apaixonar mesmo estando apaixonado... É amor.

segunda-feira, 19 de agosto de 2013